The Fault in Our Stars Movie – bom ou mau?

The Fault In Our Stars

Desculpem se não escrevi nada nestes últimos dias mas não tinha nada para dizer e não tinha nenhuma noticia suficientemente importante para eu vos dar.

The Fault in Our Stars Poster

O filme estreou nos EUA no dia 6 de junho, em Portugal no dia 19 e eu fui ver no dia 20, ontem, sexta-feira.

Agora, neste momento, são 00:37 da manhã de hoje, sábado, acabei de chegar a casa do cinema. Agora mesmo, enquanto estou a escrever isto estou a ouvir a soundtrack do filme que acabei de comprar.

Se ainda não viste o filme, ou ainda não leste o livro, que ainda é mais grave, não leias este artigo… Mesmo que eu esteja a tentar não dar spoilers.

O filme começava às 21:30, mas eu entrei na sala com a minha mãe e de repente olhei para o que estava à minha volta e nada… só cadeiras vazias. Fomos as primeiras. Depois de nos sentar-nos nas cadeiras, a primeira coisa que fiz foi abrir o livro na página 261 (na versão americana) e pensar “Oh meu deus… finalmente.”, e segurei-o até ao final.

À medida que foram chegando pessoas, notei uma coisa em todas elas: estavam demasiado felizes para ver aquele filme.

O filme teve algumas alterações e alguns cortes, pelos quais não sei se estou feliz ou triste por não estarem no filme, mas foi PERFEITO, ou melhor foi OKAY.

The Fault in Our Stars livro

Quando o Augustus diz à Hazel, em Amesterdão, que está com cancro de novo, eu comecei a chorar ainda mais. Na verdade, comecei a chorar desde o inicio mas também ouve muitas partes muito engraçadas, mas continuando foi nessa parte que eu percebi que iria chorar mais do que no livro, e foi o que aconteceu.

Na parte da carta, a parte final, eu comecei a rir e a chorar incondicionalmente, não sabendo exatamente se estava a rir ou a chorar, mas quando o filme acabou começou a tocar “All Of The Stars” de Ed Sheeran e as luzes acenderam-se, foi aí que não me consegui conter. E de repente percebo que as pessoas que ainda não se tinham ido embora estavam a olhar para mim e eu, ainda a chorar/rir, pedi à minha mãe para me limpar os óculos e tentei-me acalmar, com várias tentativas falhadas.

Mas não vos estou a escrever isto para vos dizer em que partes em que chorei, pelo contrário, sejam fortes quando virem o filme e se vos acontecer isto que eu sentir, não faz mal.

Uma coisa que eu não gostei foi como a carta foi entregue à Hazel, quer dizer não foi não gostar é que foi de forma diferente… E quando eles vão para Amesterdão também não foi assim que aconteceu…

Okay, esta foi a minha experiência, espero que a vossa seja tão perfeita como a minha foi.

John Green, Ansel Elgort, Nat Wolff e Shailene Woodley

Okay

Eu li este livro duas vezes, uma em português e a outra em inglês. A primeira vez foi em português, foi em novembro de 2013. Nessa altura, não fazia a mínima ideia que iria haver um filme… Quando eu soube do filme, eu senti que ia explodir (mas ainda bem que não explodi…). Semanas depois, dizem-nos quem seria muito provavelmente o Augustus, não era o Ansel Elgort e ainda bem que ele foi o escolhido. Mas não importa se és fã desde o inicio ou não, o que importa éo quanto gostaste do livro.

Mas por fim, não importa que já tenha visto filme, eu irei sempre ser um fã, uma nerdfighter e irei sempre agradecer a John Green, porque sem ele haveriam menos metáforas.

E tu, já foste ver o filme? O que achaste fo livro? Em qual choraste mais? E por favor, não digas que não choraste, porque isso não é humano.

P.S.: Comentem, quero saber a vossa opinião. Sigam-me no twitter: @BVarious. No Pinterest! E no Instagram!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s